Olimpíadas de Matemática do Rio Grande do Norte

O que é?

É UMA DISPUTA INTELECTUAL INSPIRADA NOS JOGOS OLÍMPICOS, QUE POR SUA VEZ SÃO INSPIRADOS NOS FESTIVAIS ESPORTIVOS QUE GREGOS REALIZAVAM NA ANTIGA ÉLIDA, EM HONRA AO DEUS ZEUS E OUTROS DEUSES QUE HABITAVAM O OLIMPO.

A Competição de Matemática do Estado do Rio Grande do Norte é realizada com os seguintes objetivos:

A Competição de Matemática do Estado do Rio Grande do Norte é uma disputa entre os jovens, de caráter intelectual, um torneio onde as armas dos participantes são a inteligência, a criatividade, a imaginação e a disciplina mental. Nela, os estudantes são divididos, conforme o ano que cursa na sua escola, em três níveis. Em cada nível, a competição consiste em duas ou mais provas, pelas quais o aluno demonstra a sua capacidade na resolução de problemas. Os três níveis são:

Na Competição de Matemática do Estado do Rio Grande do Norte os estudantes concorrem experimentando o prazer de resolver problemas intrigantes.

Este tipo de atividade intelectual, que valoriza a competência e o saber, é uma demonstração de civilidade e avanço cultural. A história da humanidade comprova que as sociedades mais desenvolvidas têm cultivado esse sentimento de respeito pelas vitórias do espírito. Basta lembrar os que viviam nas épocas clássicas, onde os poetas eram coroados com os louros.

A realização de competições de Matemática no mundo é um acontecimento que data do século dezenove. A primeira delas ocorreu no Leste Europeu, mais precisamente na Hungria, em 1894, em homenagem ao Ministro da Educação da Hungria, Jósef Kürschák, Professor de Matemática, membro da Academia de Ciências da Hungria e do Instituto Politécnico da Universidade de Budapeste. Essa idéia salutar foi disseminada pelo resto da Europa e para todo o mundo.

Desde 1959, acontece, anualmente, sempre em um país diferente, uma competição internacional, chamada Olimpíada Internacional de Matemática (International Mathematical Olympiad – IMO). O Brasil tem participado da IMO e obtido, através de seus de jovens, diversas medalhas de ouro.

Existe também, desde 1985, patrocinada pela Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, Ciência e Cultura, a Olimpíada Ibero-Americana de Matemática. Nessa competição, o Brasil já conquistou, ao longo dos anos, medalhas de ouro, prata e bronze.

Acontece também, anualmente, sempre em um país diferente, uma competição envolvendo estudantes do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai, chamada Olimpíada de Matemática do Cone Sul. Estudantes brasileiros participam, também, de outra competição internacional, chamada Olimpíadas de Maio, patrocinada pelo Centro Latinoamericano de Matemática e Informática (CLAMI) e pela Federação de Competições de Matemática. Esta competição está dividida em dois níveis: estudantes com idade menor do que 13 anos e estudantes com idade menor do que 15 anos e maior do que ou igual a 13 anos. A prova é aplicada nas escolas dos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Espanha, México, Panamá, Paraguai e Venezuela.

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Matemática – SBM promove, anualmente, desde 1979, uma competição nacional, chamada Olimpíada Brasileira de Matemática e, através da Comissão Brasileira de Olimpíadas de Matemática, coordena a participação de estudantes brasileiros em competições internacionais.

Comissão da SBM organizadora das Competições Matemáticas no Brasil

Coordenadores:

  • - Carlos Gustavo Tamm de Araújo Moreira (RJ) – Coordenador Geral
  • - Onofre Campos da Silva Farias (CE) – Coordenador Acadêmico

Demais membros da Comissão:

  • - Antonio Caminha (CE)
  • - Francisco Bruno Holanda (CE)
  • - Carlos Yuzo Shine (SP)
  • - Cícero Thiago Bernardino Magalhães (SP)
  • - Edmilson Luis Rodrigues Motta (SP)
  • - Eduardo Tengan (SP)
  • - Eduardo Wagner (RJ)
  • - Emanuel Carneiro (RJ)
  • - Élio Mega (SP)
  • - Fabio Brochero (MG)
  • - Luciano Guimarães Monteiro de Castro (RJ)
  • - Luzinalva Miranda de Amorim (BA)
  • - Nicolau Corção Saldanha (RJ)
  • - Pablo Rodrigo Ganassim (SP)
  • - Paulo Cezar Pinto Carvalho (RJ)
  • - Ralph Costa Teixeira (RJ)
  • - Samuel Barbosa Feitosa (RJ)
  • - Yoshiharu Kohayakawa (SP)
  • - Yuri Lima (RJ)

Comissão Júnior:

  • - Alex Corrêa Abreu (RJ)
  • - Bernardo Paulo Freitas da Costa (RJ)
  • - Carlos Augusto David Ribeiro (CE)
  • - Carlos Stein Naves de Brito (GO)
  • - Davi Máximo Alexandrino Nogueira (CE)
  • - Fábio Dias Moreira (RJ)
  • - Fabrício Siqueira Benevides (CE)
  • - Gabriel Tavares Bujokas (SP)
  • - Humberto Naves (SP)
  • - Larissa Cavalcante Lima (CE)
  • - Marcio Assad Cohen (RJ)
  • - Telmo Correa Júnior (SP)
  • - Thiago Barros Rodrigues Costa (CE)
  • - Rodrigo Villard (RJ)

A SBM apoia a realização de competições regionais, encontros regionais de Matemática e tem publicado excelentes livros para Professores de Matemática e estudantes do Ensino Médio. No Rio Grande do Norte, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, através do Departamento de Matemática, já realizou quatorze competições de Matemática, que são realizadas com os apoios indispensáveis seguintes:

  • - CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA/UFRN
  • - COOPERATIVA CULTURAL – SUA LIVRARIA NO CAMPUS
  • - FUNDAÇÃO NORTE RIO GRANDENSE DE PESQUISA E CULTURA – FUNPEC
  • - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL – PET/SESU/MEC
  • - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO
  • - SOCIEDADE BRASILEIRA DE MATEMÁTICA – SBM
  • - SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIAS/RN.

Tendo em vista o êxito alcançado nas competições anteriores, e dando continuidade a essa idéia de contribuir para o aperfeiçoamento e valorização do ensino de Matemática no nosso Estado, o Departamento de Matemática do Centro de Ciências Exatas e da Terra da UFRN realiza a Competição de Matemática do Estado do Rio Grande do Norte também como uma oportunidade para promover os jovens talentosos, premiar a competência e incentivar a juventude, estimulando-lhe o gosto e o prazer de estudar Matemática.

  • A comissão organizadora das Competição de Matemática do Estado do Rio Grande do Norte compõe-se dos seguintes membros
  •  -Prof. Benedito Tadeu Vasconcelos Freire – Mestre UFCE
  • - Prof. Iesus Carvalho Diniz – Doutor IME-USP (coordenador)
  • - Prof. Carlos Alexandre Gomes – Doutorando IME-USP
  • - Prof. Cláudio Carlos Dias – Doutor IMPA ( Consultor )
  • - Prof. Joaquim Elias de Freitas – Doutor UFRN (Consultor)
  • - Prof. José Querginaldo Bezerra – Mestre UnB
  • - Prof. Rubens Leão de Andrade – Doutor IMPA

NOTÍCIAS

PARCEIROS